Retrospectiva 2015

Papetes no céu - ou na beira da piscina do Parque Lage, no Rio, meu lugar predileto na cidade <3. Fotos: Débora Costa e Silva

Papetes no céu – ou na beira da piscina do Parque Lage, no Rio, meu lugar predileto na cidade

Fim de ano é a hora que fazemos um balanço geral das conquistas, decepções e realizações dos últimos 12 meses. Sei que 2015 não foi fácil por N motivos para muita gente e para mim não foi diferente. Mas uma coisa eu tenho muito a agradecer: as oportunidades de viagens que tive e que salvaram alguns momentos difíceis.

E, claro, deixando o drama de lado, também tiveram aquelas que apareceram em momentos bons e que serviram para celebrar a vida! Enfim, como diria o Rei, “se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi!”.

Mas de todos os acontecimentos de 2015, um deles é especial: ter dado vida a este blog, que ficou anos no armário esperando eu deixar de ter vergonha e começar a escrevê-lo. Parece bobagem, mas era tão importante pra mim que virou um bicho de sete cabeças e eu comecei a colocar obstáculos que foram afastando a ideia. Afinal, tem tanta coisa incrível por aí na internet que quando eu pensava em fazer algo meu, achava que tinha que ser no mínimo foda.

Aos poucos fui me libertando dessa piração e resolvi apenas fazer, com a única pretensão de me divertir e registrar histórias dos bons momentos das viagens. E bom, rolou e estamos aí, devagar e sempre alimentando esse espaço com relatos, lembranças, inspiração e curiosidades! Que venham muitos posts pela frente! ❤

Pra celebrar, separei fotos dos lugares bacanas que visitei este ano! Em alguns tem posts relacionados, é só clicar nas palavras que estão em verde. Espero que gostem e aproveitem para relembrar das suas próprias viagens – ou quem sabe ter ideias para as próximas, já que 2016 taí 😉

Arraial do Cabo – RJ

arraialdocabo_debora

Que lugar mais lindo! Já tinha visto em fotos o mar de cor azul-Caribe, mas não imaginava que pudesse ser assim tão impressionante! Minha família alugou casa lá e foi otimo: fomos em diversas praias e fizemos um passeio de barco imperdivel! Em breve escrevo sobre essa viagem por aqui!

Guaratuba – SP

guaratuba_debora

Praia da minha infância e das minhas melhores lembranças. Foi numa dessas incursões familiares que aproveitei para matar as saudades desse mar gostoso de águas calmas durante a Páscoa. O post sobre esta praia de Bertioga, onde minha família tem casa há mais de 25 anos, já está no forno, com direito a fotos antigas e tudo!

Rio de Janeiro – RJ

riodejaneiro_debora

Tento passar uma semana no Rio pelo menos uma vez ao ano e acho pouco. Cada vez que vou tento conhecer algum lugar novo e ainda faltam vários da lista, mas esse ano consegui finalmente ir a um dos mais importantes: o Cristo Redentor! Acabei repetindo lugares deliciosos, como o Parque Lage e o bairro de Santa Teresa porque também curto essa sensação de familiaridade. Rio, te quero mais!

Bariloche – Argentina

bariloche_debora

Foi minha terceira visita a essa cidade fofa da Argentina, uma pena que não deu para esquiar. Mas fiz coisas diferentes, como esse passeio de motinho pela neve, conheci um refúgio no alto da montanha incrível (ainda virá post sobre isso) e, claro, muita comilança, bons vinhos e paisagens fantásticas. Mas o momento mais querido foi encontrar novamente o Marito, dono de uma das lojas mais antigas de Bariloche, e entrevistá-lo pro blog.

Paraty – RJ

PARATY

Conheci finalmente a cidade da Flip, durante um bate-volta de Ubatuba. Passei o fim de tarde por lá fotografando e me equilibrando nas pedras das ruas da cidade e me encantando por sua beleza, suas cores e todo o charme que eu só conhecia por fotos. Ficou o gostinho de quero mais. Vamos ver se volto em breve para explorar Paraty com calma, porque merece!

Atacama – Chile

atacama_debora

Minha segunda vez no Atacama foi incrível e sob uma nova perspectiva: não mais como jornalista convidada, mas como assessora de imprensa acompanhando um grupo de repórteres. Foi trabalho, mas também foi lazer, e vi paisagens diferentes como essa do Vale da Morte – da outra vez não cheguei a ver esse penhasco -, as Termas Puritanas, os Gêiseres del Tatio e a noite de observação das estrelas. Conheci também um jovem guia cheio de sonhos e projetos de viagens que virou post aqui.

Santiago – Chile

santiago_debora

Entre idas e vindas, consegui curtir um pouquinho de Santiago em uma tarde. Caminhei do bairro Lastarria até onde fica o Mercado, passando por um parque super gostoso. Mas curti mesmo o bairro Lastarria, seus barzinhos e lojinhas bacanas. Santiago nunca foi meu destino final, sempre estive de passagem, quero ver se em 2016 eu mudo essa história! 😉

Torres del Paine – Chile

Vista das Torres del Paine, na Patagônia chilena. Foto: Débora Costa e Silva

Realizei um sonho ao conhecer mais esse pedaço da Patagônia, um dos mais bonitos, especiais e remotos. Ao ficar hospedada no Tierra Patagonia, a sensação era de estar abraçada pela natureza: no café da manhã, vi ovelhas e guanacos pela janela e a sensação de estar no fim do mundo bateu – com toda sua beleza e seus temores. As torres acabei vendo só de longe, agora é mais uma desculpa para voltar pronta pro trekking e ver esse monumento de pertinho! Escrevi também sobre o guia-motorista Antonio, que fez reflexões profundas sobre viver por essas bandas.

Pucón – Chile

IMG_5825

Não conhecia nada do meio do Chile, só os extremos, e adorei Pucón! Confesso que não foi fácil: teve muita chuva, muito frio, fiquei doente e voltei com dor de ouvido no avião. Mas valeu muito a pena, o lugar é lindo, o hotel Antumalal (na foto), incrustado na montanha, tem alguma coisa mágica que nos faz relaxar e ficar em frente à lareira lendo um livro e esperando a chuva passar era tudo o que eu estava precisando.

Tenho mais uma viagem este ano para celebrar a virada, depois venho aqui contar! Ano que vem volto com fotos e posts e desejo a todos um fantástico 2016, repleto de boas energias, ótimas experiências e muitas viagens! ❤

Bate-volta :: Paraty (RJ)

PARATY

O plano era ir para Ubatuba fotografar uma corrida com meu namorado. Só que com ele é assim: uma vez na estrada, sempre na estrada. Parece que tem um ímã que vai puxando a gente para outros caminhos.

Uma hora ele falou: estamos bem pertinho de Paraty, vamos lá comer alguma coisa e voltar? E assim fomos, com todas as malas e equipamentos no carro, aproveitar o fim do dia por lá.

Admito, com vergonha, que nunca tinha ido. E até então tinha uma “coisa” por Paraty, era tipo um sonho que nunca dava certo de realizar. Flips e Paratys em Foco passaram, idas e idas até o Rio também e nada. Como diz minha mãe, “de pensar morreu um burro”, e nada fiz. A primeira vez teve que ser assim, de supetão mesmo – e foi muito mais legal!

Achei tudo tão bonito quanto imaginava e via nas fotos mesmo. Mas só estando lá para saber como o charmoso chão de pedras dificulta a caminhada, te obrigando a entrar no ritmo da cidade e andar devagar.

As poças d’água refletindo o casario eram outra expectativa. Tava louca para brincar de fotografar isso. E mais uma surpresa boa: a maré estava alta e a rua mais próxima ao mar virou um rio. Vejam aí as fotos (nem tudo saiu lindo como eu vi, as imagens foram feitas só com o celular).

Carrinhos que vendem bolos são super tradicionais, tem um em cada esquina do centro histórico

Pátio da Casa da Cultura de Paraty, onde tem café, auditório e várias exposições

Fusquinha dos noivos que casavam na igreja ❤

O legal de ir à noite é que o centro histórico e seus casarões ficam todos iluminados

No início do passeio, toda e qualquer poça pareciam já dar um super efeito

Mas aí encontramos essa igreja e a rua parecia um rio!

Mas aí encontramos essa igreja e a rua parecia um rio!

E a rua ao lado estava ainda mais impressionante, por conta das cores das casas e lojas

No fim andamos muito, conhecemos a Casa da Cultura da cidade que é linda, tomamos um mate e fomos embora. Foi como ter dado uma espiada rapidinho, só para sentir o gostinho, e pronto. Bate-volta tem dessas, parece que entramos em uma cápsula do tempo e vem até uma sensação de que estávamos sonhando.