Links na bagagem :: Leituras da semana #13

A semana começou com tudo por aqui, já que vivi uma pequena revolução nos últimos dias com a mudança de trabalho (conto mais sobre isso em breve). Mas as leituras continuaram de vento em popa e foi até difícil escolher o que foi mais interessante para essa edição do Links na Bagagem de tanta coisa legal que rolou! Se tiver sugestões, sinta-se a vontade para deixar um comentário 😉

AirBnb doce AirBnb – #cool

airbnb

Eba, finalmente vou conseguir citar o blog delícia da minha amiga Melissa Pio <3. Por lá só tem coisa bonita de ver: tem decoração, coisas que ela apronta na máquina de costura, itens de consumo (e sonho) e alguns posts de viagem também (já rolaram várias dicas de decoração com mapa!). Mas agora ela começou uma série de posts só com casas e apartamentos lindos de arrasar encontrados no AirBnb. Para quem curte decoração e viagem, não deixe de acompanhar!

O mundo precisa de hostels que aceitem idosos. Ou vai precisar – Mochila Pride

idosos_gettyimages

A Ludmilla Balduino do site da Viagem & Turismo fez uma reflexão bem interessante neste post. Tudo porque ela encontrou um hostel lá em Tel Aviv que restringia a idade para 45 anos! Eu que adoro ouvir e escrever as histórias de viagem da turma da terceira idade (como foi com o Sérgio de Mendoza e com o Marito de Bariloche), achei essa questão super pertinente. Afinal, será que o estilo de viagem de hostel precisa mesmo ser restrito aos jovens? Seria bacana ver espaços assim com facilidades (tipo rampa e elevador) e atividades para os mais velhos.

Coisas que aprendi viajando sozinha – El País

lola

Ok, ok, o título não é dos mais originais e você já deve ter visto um texto parecido em algum momento. Por que destaco esse da Lola Hierra? Porque achei um dos mais sinceros relatos sobre mulher que viaja sozinha que já li. Não gosto de radicalismos, do tipo “toda mulher um dia tem que viajar sozinha”. Se a pessoa não quer e não tem vontade, pra quê que vai? E o texto encerra com uma conclusão dessa, que tem momentos que a gente não tá afim de ficar sozinha. Isso significa que a pessoa é dependente, carente, ingênua etc? Não né! Ou o contrário também: não é porque a pessoa viaja sozinha que seja super independente, seja antissocial ou sei lá mais o que.

Ah, além da parte reflexiva do texto, tem também boas dicas práticas, tipo levar remédios e absorventes daqui, não desconfiar de toooodo mundo (mas não confiar também em toooodo mundo) e a que eu mais gostei: “Não precisa se vestir de Indiana Jones” hahaha. Vale a leitura!

The obsessively detailed map of American literature’s most epic road trips – Atlas Obscura

mapa

“On the Road”, o clássico do Jack Kerouac, é um dos principais romances norte-americanos que falam sobre cair na estrada e atravessar os Estados Unidos de ponta a ponta. Mas existem vários outros, cujos personagens percorrem outros caminhos tão interessantes quanto. E aí, como escolher a sua rota dos sonhos pela terra do tio Sam? Esse mapa te ajuda, mostra vários caminhos percorridos na ficção e te dá comichões de fazer logo uma road trip por lá – tem também a caminhada do livro/filme Wild.

[Sense8: Decoded] Arthur Veríssimo: Culturas e Conexões

Graças a dica da Ludmilla, já citada aí em cima, descobri essa série de vídeos que o Netflix tem feito sobre temas abordados na série Sense8 – que eu já falei por aqui no blog detalhadamente. Tem vídeo sobre transexualidade e mistérios do cérebro, mas esse do Veríssimo, mestre viajante, está demais. Dá uma olhada, é uma piração que só!

Onde está o Wally? Em Hong Kong! – Bússola de livros

wally1

O blog de literatura infanto-juvenil da Thais e da Helo destacou esses dias essa exposição que eu quis morrer quando soube. Sou super fã do Wally, imagina só entrar nessa pequena amostra do universo do personagem? Só de escrever já bate aquela nostalgia da infância. E afinal de contas, o Wally é um turista de primeira né, se não me engano tem mais de um livro dele só dedicado a viagens.

Links na bagagem :: Leituras da semana #9

Essa semana o assunto tá bem variado por aqui. Eu diria até que está numa fase hard news, com assuntos meio incomuns de aparecerem nos noticiários de turismo, tipo Haiti, o museu de armas da Rússia (!?!) e um iraniano dando uma daquelas volta ao mundo muito loucas.

Mas tem também duas dicas mais relacionadas à tecnologia, como o mapa mostra livros para cada destino e o infográfico que revela os lugares mais buscados em banco de imagens. Divirta-se!

O que eu aprendi com o Haiti – 360 Meridianos

museu-haiti

O Gustavo Azeredo conta neste texto suas impressões do país quando esteve por lá turistando. Isso mesmo, ele foi para o Haiti a passeio. Acabou se hospedando em um lugar que era “meio Ong meio hostel” e logo no primeiro dia já presenciou uma manifestação com pedras e pneus queimados. Mas também visitou museu, montanhas, cachoeira e praia com mar caribenho. Inusitado é pouco, vale a pena ler o relato!

Erros que a gente pensa que é muito esperto para cometer em viagens – Go to Gate

cdffeb648bd24a2ab34c726a552eb1c6

O blog da Bruna Caricati é demais e eu adoro quando ela faz essas listas com dicas mega práticas para viajantes. É o caso desta daqui, que reúne umas coisas que às vezes esquecemos, e outras que nem sabemos. Eu mesma uso super pouco as vantagens do meu cartão de crédito por pura preguiça falta de costume. Outro toque legal é a de verificar bem o carro que vai alugar e fotografar para não pagar por danos que você não causou.

Infográfico traz imagens dos países mais procurados do mundo – Follow the Collors

follow-the-colours-shutterstock-viagem-infografico-Travel-Header

Genial este infográfico do banco de imagens Shutterstock, que mostra quais países têm sido mais procurados no sistema. O resultado? Eu jamais acertaria: Madagascar. Outra informação interessante é a palavra-chave mais buscada. A que teve mais crescimento foi “aventura”. É legal para ter uma ideia das tendências de viagens 😉

Putin abre parque temático com armas ao invés de brinquedos – Marcelo Rubens Paiva

150617154742-01-russia-military-theme-park-exlarge-169

Daquelas coisas surreais que a gente encontra por aí: a Rússia está inaugurando a Disneylândia Militar. O presidente Vladimir Putin criou este parque para celebrar os grandes feitos da URSS, mostrar armas antes secretas e, pior, deixar crianças brincarem com  lançadores de granadas, tanques e afins. No final, a lojinha vende camisetas com o rosto de Putin e banners com dizeres patrióticos da Segunda Guerra. Tem gosto para tudo…

Iraniano para volta ao mundo em barco-bicicleta por multa da receita – Folha de S. Paulo

523101-970x600-1

Imagine topar no meio do trânsito com essa máquina? Minha amiga Andrezza teve a honra de encontrar esse barco-bicicleta estacionado na garagem do seu prédio e divulgou essa notícia bizarra. Apesar de o cara ter levado uma multa (e ser essa a notícia), eu já fiquei chocada com a aventura inusitada que esse cara se propôs.

Ebrahim Hemmatnia começou sua viagem em Dacar, no Senegal, com destino a Fortaleza. Depois de atravessar o Atlântico, ele veio pedalando até São Paulo. Após resolver as burocracias causadas pela Receita, ele pretende seguir até a Argentina, depois passar pelo Chile e pelo Peru e de lá atravessar o Pacífico até a Austrália! 😮

Google Maps dos livros mostra onde cada história se passa – Catraca Livre

mapa_de_livros

Minha amiga Maíra que postou esse projeto sensacional, o Lovereading. Uma organização britânica marcou em um mapa as localizações de diversas obras literárias – já são mais de 200! Por enquanto ainda não inclui o Brasil, mas a boa notícia é que qualquer um pode adicionar itens ao mapa. A ideia resultou em uma ferramenta ótima que pode te ajudar a escolher o livro de acordo com o destino ❤

I was going through followers other day – Oh I see Red!

6uIH0i2

Pra fechar, um texto que nada tem a ver com viagem, mas com blogs. A artista Red Hong Yi, que faz retratos incríveis de tudo quanto é tipo de material, compartilhou esse manifesto que diz basicamente: não desista do seu blog. O autor conta que vários sites que acompanha dão intervalos longos e às vezes nunca mais voltam a ser atualizados.

Ele pede que insistam em seus relatos, mesmo tendo poucos leitores, pois o objetivo não pode ser só audiência. A ideia é ver o seu blog como uma contribuição sua para o mundo, que cada um tem sua voz e sua visão e nenhuma merece ser descartada. Ler isso me deu ainda mais gás para manter o Papetes atualizado, aconteça o que acontecer 🙂