Destinos Xarás :: Barcelona (ESP) x Barcelona (RN)

Topo da Pedra da Fé, serra que fica na entrada de Barcelona (RN). Ao fundo se vê a Serra da Arara. Foto: Fabio Pinheiro (Creative Commons)

Topo da Pedra da Fé, serra que fica na entrada de Barcelona (RN). Ao fundo se vê a Serra da Arara. Foto: Fabio Pinheiro (Creative Commons)

Um dos principais destinos turísticos da Europa, a cidade espanhola Barcelona, quem diria, tem mais de 40 xarás espalhadas pelo mundo – além de ter dado nome a um asteróide (!). No Brasil, apesar de ter umas “primas” – os municípios Santo Antônio de Barcelona (Bahia) e Catalão (Goiás) – há apenas uma cidade xará: o município que fica no estado do Rio Grande do Norte. Foi essa que escolhi para estrelar a série.

mapa_barcelonas

Localização

Barcelona (ESP): Localizada no noroeste da Espanha, é a maior cidade e capital da região da Catalunha e da província de Barcelona. Possui uma área de 668 km².

mapa_barcelona_esp

Barcelona (RN): Localizado no estado do Rio Grande do Norte, na região Nordeste do Brasil, a cidade possui 152 km² e fica a 86 km de Natal. Longe do mar, no sertão do estado.

mapa_barcelona_rn

Origem do nome e da cidade

Arco do Triunfo de Barcelona. Foto: Débora Costa e Silva

Arco do Triunfo de Barcelona. Foto: Débora Costa e Silva

Barcelona (ESP): O nome é derivado do idioma ibero-fenício barkeno, em latim Barcilonum, Barceno e Barcino (um de seus primeiros títulos). Os primeiros vestígios de povoamento são do final do período Neolítico (2.000 a 1.500 a.C.) e supostamente foi fundada como povoado por Hércules, 400 anos antes de Roma. Em seguida, teria sido refundada por Amílcar Barca, de onde viria o nome.

A história da cidade é longa e dá dó de resumir. Barcelona teria sido fundada oficialmente pelos romanos no fim do século I a.C. e depois se converteu em uma fortificação militar. Passou quase um século sob o domínio muçulmano, foi disputada em diversas guerras e batalhas entre espanhóis e árabes e entre catalães e castelhanos.

Estrada de acesso a Barcelona (RN). Foto: Sonia Furtado (Creative Commons)

Estrada de acesso a Barcelona (RN), com vista para a Pedra Vermelha. Foto: Sonia Furtado (Creative Commons)

Barcelona (RN): Antes de se tornar xará da cidade catalã, o município potiguar se chamava Salgado, devido ao alto teor de salinidade de seus terrenos, nome dado também a maior fazenda da região, cujos primeiros registros datam de 1864.

Foi em 1929 que o povoado passou a se chamar Barcelona, graças ao prefeito de São Tomé, município do qual fazia parte. Mas ao contrário do que se imagina, o nome não foi inspirado na xará espanhola, mas sim em um seringal homônimo da Amazônia onde o tal prefeito havia trabalhado.

Geografia

Foto: Henri vK (Creative Commons)

Praia de Barcelona. Foto: Henri vK (Creative Commons)

Barcelona (ESP): A cidade possui quatro principais áreas em seu território: o litoral, na costa do mar Mediterrâneo, a Serra da Collserola (ponto mais alto do município, com 512 metros de altura), a planície e os deltas dos rios Besòs e Lobregat.

Serra Vermelha. Foto: George Maia

Serra Vermelha. Foto: George Maia

Barcelona (RN): O município potiguar não tem praia, mas o relevo é bastante acidentado, cercado por serras, sendo as mais conhecidas a Arara e a Vermelha. Apesar do clima ser semi-árido, Barcelona tem a sorte de ser banhada pelo rio Potengi, que corta a cidade de oeste a leste. Mesmo assim, os períodos de seca invariavelmente afetam o rio e seus riachos.

População 

Foto: Duncan Rawlinson @thelastminute (Creative Commons)

Foto: Duncan Rawlinson @thelastminute (Creative Commons)

Barcelona (ESP): Possui cerca de 1,5 milhão de habitantes, fazendo dela a segunda cidade mais povoada do país, atrás apenas de Madri, capital da Espanha. Recebe turistas e novos residentes continuamente.

migracao

Barcelona (RN): São 3.990 habitantes de acordo com o seu portal na internet. E enquanto o de cima sobe, o debaixo desce. Na xará espanhola esse número só cresce, mas na cidade potiguar a quantidade de moradores cai, por conta da migração de barcelonenses para Natal ou mesmo para São Paulo.

Igreja

Sagrada Família. Foto: Débora Costa e Silva

Sagrada Família. Foto: Débora Costa e Silva

Barcelona (ESP): Há diversas igrejas na cidade, mas a mais emblemática é a Sagrada Família, projetada pelo aclamado arquiteto Antoni Gaudí. O templo católico de estilo neogótico está em construção desde 1882 e a previsão é de ser concluído só a partir de 2026. Esculturas, abóbadas e vitrais são alguns dos detalhes da construção que impressionam os visitantes.

Igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Foto: GerMaia (Creative Commons)

Igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Foto: GerMaia (Creative Commons)

Barcelona (RN): A principal igreja da Barcelona potiguar não tem nada muito exótico ou monumental, mas reúne muitos fiéis: é a Igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Também tem vitrais e pedras que embelezam a construção. Ela não chega a ser tão antiga, mas possui uma tradição de mais de 70 anos: foi inaugurada em 1942.

Lagarto

Pois bem: já no fim das minhas pesquisas sobre as Barcelonas da Espanha e do Rio Grande do Norte, eis que me deparo com a foto de um lagarto, feita pelo fotógrafo Fabio Pinheiro na Serra da Arara (RN).

1396019623_95b08ebbc0_o

Lagarto na Serra da Arara (RN). Foto: Fabio Pinheiro (Creative Commons)

Achei curioso uma das poucas fotos disponíveis da Barcelona potiguar na internet ser justamente a de um animal que é praticamente um símbolo da xará espanhola. No Parque Güell, em Barcelona, uma espécie de lagarto composto por mosaicos, chamado El Drác, fica em uma escadaria logo na entrada do local.

Foto: Débora Costa e Silva

Crianças não largam o osso e grudam no El Drac, no Parque Güell. Foto: Débora Costa e Silva

Diferente do flagrado no Rio Grande do Norte, este lagarto não vive tão tranquilo andando isolado em meio à natureza. Pelo contrário: não tem um minuto de paz, pois está sempre cercado de turistas que querem fotografá-lo. Quando estive lá não consegui também fazer uma foto decente – o jeito é se render aos suvenires que reproduzem o El Drac, de ímãs à esculturas em pedra lindíssimas.

****

A série de posts Destinos Xarás mostra as semelhanças e diferenças de lugares do mundo que levam o mesmo nome. Investigando suas origens, vamos descobrir também um pouco da história e da cultura de cada destino.

Aproveito para convidar vocês a participar: conhece alguma cidade que tenha o mesmo nome de outra? Lembra de alguma história curiosa sobre esses lugares? Manda pra cá no e-mail papetespelomundo@gmail.com

Destinos xarás :: Nova York (EUA) x Nova Iorque (MA)

Começa hoje a série de posts Destinos Xarás, para mostrar as semelhanças e diferenças de lugares do mundo que levam o mesmo nome. Investigando suas origens, vamos descobrir também um pouco da história e da cultura de cada destino.

Aproveito para convidar vocês a participar: conhece alguma cidade que tenha o mesmo nome de outra? Lembra de alguma história curiosa sobre esses lugares? Manda pra cá no e-mail papetespelomundo@gmail.com

NovaIorque1

Entrada da cidade de Nova Iorque (MA). Foto: Agamenon Pedrosa Ribeiro da Costa

Localização

Nova York (EUA): Cidade norte-americana e capital do estado de mesmo nome, na costa leste dos Estados Unidos.

Screen Shot 2015-07-05 at 10.35.49 PM

Nova Iorque (MA): Cidade do estado do Maranhão, a beira do Rio Parnaíba, bem próxima a divisa com o Piauí. Já mudou de lugar duas vezes, por conta de duas enchentes.

Screen Shot 2015-07-05 at 10.34.02 PM

Origem do nome

Nova York (EUA): Na época em que a região foi descoberta, em 1524, se chamava Nova Angoulême. Em seguida, se tornou uma colônia holandesa de comércio de peles e foi rebatizada de Nova Amsterdã em 1614.  Foi só em 1664, quando as terras foram repassadas para os ingleses, que o local passou a ser chamado de New York pelo Duque de York e Albany.

Nova Iorque (MA): A região abrigava a Fazenda Sussuapara até a chegada do americano Eduardo Burnet em 1871. O comerciante fundou a vila chamando-a primeiro de Vila Nova, mas anos depois mudou o nome para Nova Iorque em homenagem a sua terra natal.

População

Times Square. Foto: Débora Costa e Silva

Times Square em NY. Foto: Débora Costa e Silva

Nova York (EUA): São mais de 8 milhões de nova-iorquinos só na cidade – na região metropolitana são cerca de 19,7 milhões de habitantes.

Vendedor de frutas em Nova Iorque (MA). Foto: Agamenon Pedrosa Ribeiro da Costa

Vendedor de frutas em Nova Iorque (MA). Foto: Agamenon Pedrosa Ribeiro da Costa

Nova Iorque (MA): São 4.595 nova-iorquinos – quase o número da xará americana dividido por 2.000 (!).

Principais atrações

Estátua da Liberdade. Foto: Débora Costa e Silva

Estátua da Liberdade em NY. Foto: Débora Costa e Silva

Nova York (EUA): A lista não tem fim. Tem ícones, como a Estátua da Liberdade, o Empire State Building, a Brooklyn Bridge, regiões inteiras como a Times Square, as galerias do Soho, mercados como o Chelsea Market, lojas famosas como a FAO Schwarz e a Apple, teatros da Broadway, bares e restaurantes da moda, locações de séries e filmes e inovações como o High Line. São cerca de 50 milhões de visitantes por ano!

Praia do Caju. Foto: Agamenon Pedrosa Ribeiro da Costa

Praia do Caju. Foto: Agamenon Pedrosa Ribeiro da Costa

Nova Iorque (MA): Enquanto a xará americana atrai visitantes pelo agito da selva de concreto, a cidade maranhense atrai pela calmaria de sua única atração turística: a Praia do Caju. Do outro lado do Rio Parnaíba, no Piauí, a construção da barragem de Boa Esperança resultou em uma praia de água doce, que atrai locais e moradores de cidades próximas para curtir o fim de semana – já chegou a reunir 12 mil pessoas em um só dia!

Catástrofes

Ataque terrorista às torres gêmeas em 11 de setembro de 2001. Foto: Portal Metropole

Ataque terrorista às torres gêmeas em 11 de setembro de 2001. Foto: Portal Metropole

Nova York (EUA): Entre as catástrofes que a cidade americana viveu, estão o Grande Incêndio de Nova York em 1776, que destruiu um quarto dos edifícios da cidade, e o incêndio na fábrica de Triangule Shirtwaist, em 1911. A pior de todas todo mundo conhece: o ataque terrorista de 11 de Setembro de 2001, quando duas aeronaves destruíram as torres gêmeas do complexo World Trade Center.

Boa Esperança. Foto: Agamenon Pedrosa Ribeiro da Costa

Barragem Boa Esperança. Foto: Agamenon Pedrosa Ribeiro da Costa

Nova Iorque (MA): Enquanto as catástrofes da xará americana foram causadas pelo fogo, as do município maranhense foram pelas águas. Duas enchentes já devastaram a cidade: uma do rio Parnaíba e outra da barragem Boa Esperança, o que fez com que Nova Iorque tivesse que mudar de endereço duas vezes.

Maior construção

Skyline de Nova York (EUA) com o One World ao fundo. Foto: Débora Costa e Silva

Skyline de Nova York (EUA) com o One World Trade Center ao fundo. Foto: Débora Costa e Silva

Nova York (EUA): A torre One World Trade Center, concluída em 2014 na área onde ficavam as torres gêmeas, com 514 metros de altura.

Igreja de Santo Antonio, uma das construções de Nova Iorque (MA). Foto: Agamenon Pedrosa Ribeiro da Costa

Igreja de Santo Antonio, uma das construções de Nova Iorque (MA). Foto: Agamenon Pedrosa Ribeiro da Costa

Nova Iorque (MA): Há controvérsias: uns dizem ser o prédio da padaria, outros a igreja de Santo Antônio. 

Com colaboração de David Santos Jr.